Só sei que nada sei

Um certo desalento toma conta dos brasileiros, em relação ao que acontecerá com os envolvidos na roubalheira da Petrobras, quando voltam os olhos para o caso do “Mensalão”. A AP 470 mostrou como o Judiciário pode ser benevolente com os corruptos endinheirados que conseguem contratar equipes de advogados famosos. Marcos Valério foi, dos condenados, o único que teve uma pena condizente com a gravidade do que foi cometido. Os demais, políticos notadamente, praticamente todos, já estão em liberdade, pouco tempo depois da condenação.

José Dirceu, uma das figuras mais repugnantes do episódio “Mensalão”, pois se protegeu na sombra do poder de Ministro para ajudar no assalto às verbas publicas, não chegou a cumprir um ano de prisão.

Assim, quando novamente temos pessoas poderosas financeiramente, empresários de construtoras consideradas do primeiro time, envolvidas nas denúncias de corrupção na Petrobras, com o desvio de bilhões de reais, para o povo fica a impressão de que não vai dar em nada.

Mesmo que alguns sejam condenados, certamente chegaremos à fase dos “embargos infringentes” e toda a parafernália jurídica poderá ser usada a favor dos mesmos, na dosagem da pena a ser aplicada. E há ainda a dúvida se o núcleo duro da quadrilha será apanhado.

Daqui a pouco deverá ser divulgada a lista dos políticos que se favoreceram de maneira mais direta, como dois governadores: Tião Viana do Acre e Pezão do Rio de Janeiro. Ex-ministro Edson Lobão foi citado, assim como o senador Romero Jucá, Senador presidente do senado, Renan Calheiros, Senadora Gleisi Hoffmman, ex-governadora Roseana Sarney, ex-ministro Antonio Palocci e vai por aí.

Este esquema criado para dar sustentação à base do governo favorecia a quem?A resposta é óbvia. E imaginar que o beneficiado direto de nada sabia, é fazer pouco caso da inteligência alheia.

Antenor Ribeiro – Destaknews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *