Schumacher tem pequena melhora

O ex-campeão mundial de F1, o alemão Michael Schumacher que sofreu várias lesões cerebrais, passou por uma nova cirurgia e a equipe anunciou que ocorreu uma pequena melhora em seu estado. Porém, ele continua em coma induzido,

Sua vida corre risco e os médicos se recusam a fazer um prognóstico sobre seu futuro. As informações foram dadas pelos médicos do Hospital Universitário de Grenoble, onde o ex-campeão está internado em estado grave desde o acidente.

Schumacher sofreu um acidente em uma pista de esqui em Meribel, nos alpes franceses no domingo. Apesar de estar usando capacete, o ex-campeão acabou se chocando contra uma pedra ao cair e sofre um “traumatismo craniano grave”.

Em um primeiro momento, ele foi enviado para um hospital na cidade de Moutiers. Mas, diante da gravidade do acidente, o maior campeão da história da F1 foi transferido para Grenoble, 123 quilômetros do acidente.

Emmanuel Gay, chefe do serviço de Neurologia do Hospital de Grenoble, confirmou que o alemão está em coma, que necessitou operação. “Ele continua em situção critica”, disse. Ao chegar ao hospital, ele estava agitado e não respondia às perguntas.

Um exame mostrou lesões internas, contusão cerebral e hemorragia. “Não podemos nos pronunicar sobre o seu futuro”, declarou o médico Jean François Payen. “Sua situação é crítica e trabalhamos horas à hora”, disse. “Sua vida corre risco e é uma condição muito séria. Estamos trabalhando noite e dia”, insistiu.

Segundo ele, sem capacete, Schumacher não teria sequer chegado ao hospital. Payen confirmou que o piloto foi colocado em um coma artificial. “Vamos tentar ganhar tempo”.

Durante a noite, alguns dos principais chefes do esporte chegaram ao hospital em Grenoble, entre eles o chefe da FIA, Jean Todt, que também foi o diretor da Ferrari nos anos de maior conquista do alemão. Quem também viajou até Grenoble foi Ross Brown, chefe da Mercedes, além de Nico Rosberg e Olivier Panis.

Enquanto isso, esportistas e celebridades proliferaram mensagens de apoio ao alemão. No hospital, jornalistas de todo o mundo se acumulavam nos corredores e no pátio do local, à espera de notícias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *