Assassino de radialista é preso em Londrina

A venda de objetos desaparecidos da casa de Oscarlino Bento de Souza, ex-radialista conhecido como Trovão, morto em sua casa com diversas facadas, levou a investigação policial a um suspeito que após ter sido preso confessou o crime.

O autor do crime era conhecido há muito tempo da vítima. Em seu depoimento disse que não esperava ser surpreendido no cometimento do delito. Porém, após ser reconhecido pelo ex-radialista, resolveu matar e desferiu várias facadas em seu corpo. O nome dele ainda não foi revelado pela polícia. Tem 42 aos de idade e era conhecido antigo da família.

Após chegarem aos receptores das mercadorias subtraídas da casa da vítima, os policiais logo descobriram o autor da morte. Há uma desclassificação do crime, inicialmente citado como Latrocínio. A interpretação de agora é que o crime foi cometido por que o assassino foi reconhecido. Trata-se de um usuário de drogas, que teria cometido o assassinato para alimentar o vicio. Ele teria inclusive se separado da esposa recentemente por causa do uso de entorpecentes. Após os procedimentos policiais a denúncia irá para a Justiça que procederá ao devido julgamento do criminoso.

ACONTECEU

Após uma bela carreira como narrador de programa policial na Rádio Atalaia de Londrina, gravando o programa ACONTECEU que era transmitido para diversas outras cidades em vários estados, e já aos 80 anos de idade, Oscarlino Bento de Souza virou mais um número nesta estatística bárbara dos latrocínios. Foi assassinado em seu domicílio, na zona Norte de Londrina, dentro de casa.

A suspeita deve ser confirmada: Latrocínio, que é o roubo seguido de morte. Oscarlino Bento de Souza usava o nome artístico de Carlos de Souza e era conhecido pelos colegas pelo apelido de Trovão, em virtude da potência de sua voz. Morava sozinho em uma casa na Rua José Stela, no Conjunto Maria Cecília. O corpo foi encontrado pelo filho e a nora, que foram visita-lo. Estranhando que não atendesse aos chamados, abriram a porta e depararam com o corpo.

A porta da sala estava arrombada e o ex-radialista tinha várias marcas de facadas pelo corpo. O último contato com ele foi no domingo. A polícia foi chamada e verificou que alguns cômodos e a carteira do morto foram levados. Não encontraram também o celular da vítima. O corpo foi levado para o IML e a família providencia velório e sepultamento. Além de narrar o programa policial na Rádio Atalaia, Carlos de Souza, o Trovão, apresentava às 22:00hs um musical intitulado “Você faz o programa”, na mesma emissora.  

Antenor Ribeiro – Destak News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *