Iraniano com passaporte falso estava em avião

O mistério a respeito da queda de um avião da Malaysia Airlines continua. As buscas ainda não chegaram a algo concreto. As manchas de óleo encontradas não eram do avião e destroços avistados não pertenciam à aeronave. A investigação segue e as buscas são feitas incessantemente. O fato que está sob investigação leva a dois passageiros suspeitos, pois embarcaram com passaportes falsos.

Um dos passageiros do voo MH370 da Malaysia Airlines, que desapareceu no sábado (8) entre Kuala Lampur e Pequim era o jovem identificado como Pouria Nour Mohammad Mehrdad, de origem iraniana, com 19 anos de idade.

O fato

O desespero toma conta de centenas de familiares dos passageiros e tripulantes do voo MH370 da Malaysia Airlines, que caiu no mar, segundo informações vietnamitas.  Aeronave levava 239 pessoas a bordo.

A Marinha do Vietnã confirmou neste sábado (8) que o avião da Malaysia Airlines que desapareceu com 239 pessoas a bordo caiu próximo do litoral da ilha vietnamita de Tho Chu, no sul do país. As informações são repassadas ao mundo pela agência de notícias EFE.

Duas grandes manchas de combustível foram avistadas hoje (8) no mar por equipes a bordo de aviões vietnamitas que fazem as buscas pela aeronave da Malaysia Airlines desaparecida no Golfo da Tailândia. De acordo com informações da agência de notícias portuguesa Lusa, navios foram enviados para a região onde o óleo foi avistado e esse pode ser o primeiro sinal concreto de que o avião está submerso. Mas ainda não se sabe exatamente de onde o combustível saiu.

Mais cedo, a agência de notícias pública chinesa, a Xinhua, informou que especialistas especulam que a aeronave da Malaysia Airline tenha caído nas águas do Vietnã ou da Malásia. Das 239 pessoas que estavam no avião, 150 eram chinesas. O presidente da China, Xi Jinping, determinou ao Ministério de Relações Exteriores do país e às embaixadas e consulados que mantenham contato com os países que ficam na região onde ocorrem as buscas e acompanhem de perto o trabalho de resgate do avião quando ele for encontrado.

Além dos chineses, havia passageiros e tripulantes da Malásia, Índia, de Taiwan, da Austrália, França, dos Estados Unidos, da Indonésia, Nova Zelândia, Ucrânia, do Canadá, da Rússia, Itália, Holanda e Áustria. Depois da China, o país que mais tinha cidadãos a bordo era a Malásia, com 38 pessoas.

A Malaysia Airlines divulgou que “perdeu contato” com o avião que seguia para Pequim e desapareceu depois de ter levantado voo da capital malaia, Kuala Lumpur. Em comunicado, aempresa informou que o voo MH370 desapareceu às 2h40 de sábado (15h40 de sexta-feira em Brasília). O avião, um Boeing 777-200, deixou Kuala Lumpur perto da meia-noite de sábado e era esperado em Pequim às 6h30 locais (19h30 em Brasília).

O mundo está com a atenção voltada para o anúncio de que um avião da Malaysia Airlines com 239 pessoas a bordo, que seguia para Pequim, perdeu contato com o controle de tráfego aéreo depois de deixar a capital malaia, Kuala Lumpur. Em nota, a companhia informou que o voo MH370 desapareceu às 2h40 de sábado, horário local (15:40hs de sexta em Brasília).

O avião, um Boeing  777-200, deixou Kuala Lumpur logo após a meia-noite de sábado, com previsão de chegada a seu destino às 6h30 de sábado, no horário local (19h30 de sexta, em Brasília). “No momento, a Malaysia Airlines está trabalhando com as autoridades, que ativaram suas equipes de busca e de resgate para localizar a aeronave”, acrescentou a empresa.

Informação da Tv dá conta de que as equipes tentarão localizar corpos ou sobreviventes no local da provável queda do avião.

(Na foto o interior do avião na classe econômica)

Um comentário em “Iraniano com passaporte falso estava em avião

  • 9 de março de 2014 em 7:30 am
    Permalink

    QUE DEUS COMFORTA A CADA FAMILIA DOS 239……

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *