Montadora Saab pede falência na Suécia

SAAB pede falência

O presidente e acionista majoritário da montadora de automóveis sueca Saab, Victor Muller, declarou hoje (19) a insolvência da empresa. Com essa determinação, a Saab abandonou qualquer esperança de sobrevivência, depois de passar nove meses sem produzir.

A última chance da empresa tinha sido conversas com a China Automotive Group Youngman, feitas durante o fim de semana na capital sueca, Estocolmo. No entanto, o presidente anunciou que o grupo chinês retirou seus planos de investir na Saab e disse que a falência é a melhor opção para os credores.

Antiga proprietária da Saab, a General Motors (GM) advertiu neste fim de semana que não permitiria a venda de tecnologia sob seu controle a investidores chineses.

A Saab deve salários aos seus 3,5 mil funcionários na fábrica de Trollhattan desde o final de novembro e detêm milhões em dívida com seus fornecedores. Até o início de 2010, a empresa pertencia à GM. Depois, foi vendida à empresa holandesa Spyker Cars.

Todas as tentativas para salvar a empresa, por meio de colaboração com parceiros na Rússia e na China, foram em vão.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *