Mar Bravio

Quando em minha vida havia calmaria

Você apareceu feito tempestade

Fez virar e revirar tudo que queria

Mostrou como desejava que eu navegasse

Deu-me rotas, levou-me ao mar bravio

Fez-me forte para vencer tormentas

Ensinou-me a mergulhar em águas profundas

E ao se ausentar como apareceu sem dizer nada

Deixou-me um vazio que trouxe desespero

E então gritei seu nome que ecoou em ondas

Fui como marujo medroso

E quando reaparecia numa  aragem

Deixava que sussurrasse coisas aos meus ouvidos

Era como menino se aninhando

Ou como marinheiro que encontra abrigo

Porém aprende a conviver com o mar revolto

Antenor Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *