Governo quer reposição de aulas

Menos de 10% das 2.100 escolas estaduais estão fechadas, segundo balanço divulgado pela Secretaria Estadual da Educação, nesta segunda-feira (8). Das 2.100 unidades, 2.037 estão em funcionamento total, parcial ou abertas. Com aulas normais são 449 unidades; as parcialmente com aulas somam 534 e outras 1.054 estão abertas, mas não têm aulas porque os estudantes não comparecem em função da greve. Apenas 197 estão fechadas.

A secretária de Estado da Educação do Paraná, professora Ana Seres, reitera o apelo pela volta às aulas, em benefício dos mais de um milhão de estudantes da rede estadual. Já são 48 dias letivos consumidos com as paralisações de educadores e funcionários da área.

Na manhã desta segunda-feira, na sede da Secretaria de Estado da Educação, em Curitiba, Ana Seres esteve reunida com representantes do sindicato que representa os professores, para conversar sobre a questão das faltas dos grevistas, visando o encerramento da greve.

A Secretaria da Educação propôs que as faltas do mês de abril (4 dias), um dos principais pontos de debate, só serão reembolsadas e tornadas sem efeito a partir do momento em que: 1º ) houver a entrega dos Relatórios Mensais de Freqüência (RMF) até o dia 12 de junho, e 2º) forem elaborados e homologados todos os calendários das unidades escolares pelas chefias dos Núcleos Regionais de Educação (NREs). A data limite para as escolas encaminharem seus calendários é 19 de junho.

A secretária deixou clara a necessidade de reposição de aulas e cumprimento dos 200 dias letivos e 800 horas, em cumprimento à Lei de Diretrizes e Bases (LDB). Os novos calendários escolares serão homologados pelos Núcleos Regionais de Educação (NREs).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *