Suspeitos de atentado em Paris estão cercados

Os dois suspeitos do atentado contra o jornal francês Charlie Hebdo foram vistos hoje (8) de manhã no Norte da França a bordo de um automóvel Clio cinza e com armas de guerra, indicaram fontes próximas da investigação.

O gerente de um posto de gasolina perto da pequena cidade de Villers-Cotterêts “reconheceu formalmente os dois homens suspeitos de terem participado no atentado ao Charlie Hebdo”, explicou uma das fontes.

Os dois homens portavam rifles kalachnikov e lança-foguetes, confirmou outra fonte, adiantando que a placa do carro em que estavam “não corresponde ao veículo”.

Uma fonte policial disse que as brigadas de intervenção “receberam ordem para se equipar com espingardas de assalto e equipamento de proteção”.

As forças de segurança francesas lançaram uma intensa operação para encontrar os dois homens, os irmãos Chérif e Said Kouachi, de 32 e 34 anos, respectivamente, suspeitos da autoria do ataque de ontem, em Paris, que causou 12 mortos.

Chérif é um jihadista conhecido dos serviços antiterroristas franceses, tendo sido condenado em 2008 a três anos de prisão, pela participação numa rede de envio de combatentes para a Al Qaeda, no Iraque.

O terceiro suspeito do atentado ao Charlie Hebdo, de 18 anos, foi detido depois de se entregar às autoridades. Ele, porém, alega inocência e há indícios de que estaria com alguns colegas no momento do atentado.

Luto

O presidente da França, François Hollande, decretou luto de três dias no país em memória das vítimas do ataque terrorista contra a sede do jornal satírico Charlie Hebdo, em Paris. De acordo com as autoridades policiais, três homens invadiram o prédio do jornal e mataram os recepcionistas, dois policiais e cartunistas famosos que realizavam uma reunião de pauta.

Até o momento, foram confirmadas 12 mortes e 11 pessoas feridas, incluindo quatro em estado grave. Entre os corpos já identificados, estão os dos cartunistas Georges Wolinski, considerado um dos maiores do mundo, Jean Cabu, Bernard Verlhac, conhecido como Tignous, e Stéphane Charbonnier, conhecido como Charb, diretor do jornal.

“Chargistas de muito talento foram mortos. Hoje eles são nossos heróis e, por isso, amanhã será dia de luto nacional”, anunciou o presidente. Hollande informou que, ao meio dia, haverá um momento de recolhimento no serviço público e convidou toda a população a participar. As bandeiras francesas ficarão hasteadas a meio mastro por três dias.

atentadoemparis2015Hollande pediu unidade à população para responder à altura o crime praticado contra a nação. “A nossa melhor arma é a nossa unidade. Nada pode nos dividir, nada pode nos separar”, disse o presidente. Ele também informou que a segurança será reforçada para evitar novos ataques, principalmente em locais públicos. A polícia francesa ainda está à procura dos assassinos.

Até o momento, nenhum grupo reivindicou a autoria dos ataques.”Chargistas de muito talento foram mortos. Hoje eles são nossos heróis e, por isso, amanhã será dia de luto nacional”, anunciou o presidente em pronunciamento aos franceses pela TV. Hollande informou que, ao meio dia, haverá um momento de recolhimento no serviço público e convidou toda a população a participar. As bandeiras francesas ficarão hasteadas a meio mastro por três dias.

One thought on “Suspeitos de atentado em Paris estão cercados

  • 7 de janeiro de 2015 em 10:37 pm
    Permalink

    Um fanatismo em resposta à irreverência de cartunistas não é o que mudará o mundo, mas pode mostrar que há excessos em todos os lados. Respeito às diferenças sempre será melhor do que o deboche.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *