Feminicídio no MS

Feminicídio no MS

Alejandro Antônio Aguilera era casado com uma mulher bonita. Tinham uma filha de seis anos de idade. Ele estava com 41 anos e era empresário. Sabia que a esposa era mulher vaidosa, que gostava das redes sociais e interagia com seguidores, fazia dublagens para um canal em que chegava a ter mais de sessenta mil seguidores. E ela postava fotos mostrando sua beleza. Era elogiada. Seu nome estava em evidência.

Eliane Ferreira Siolim tinha uma relação de 12 anos com Alejandro. Tudo acabou durante uma confraternização, um churrasco em que o casal estava presente, juntamente com a filha. No domingo, 24 de Janeiro, uma tragédia aconteceu em Ponta Porã, MS. Seus seguidores, admiradores da beleza e do talento que demonstrava nas dublagens, estão tristes e abalados. Ela foi morta a tiros pelo marido. Terminou de forma trágica o conflito do casal, exposto algumas vezes para os mais próximos.

Alejandro demonstrava ciúme, mas a esposa também era ciumenta, segundo familiares. O que estava acontecendo mais recentemente com o casal, porém, levou ao feminicídio e também suicídio do assassino. A delegada Marianne Souza está se encarregando de investigar a ocorrência. Depoimentos estão sendo tomados. A filha do casal, de apenas seis anos, teria presenciado a morte da mãe. Os corpos estavam próximos, na área onde acontecia o churrasco que se transformou em tragédia. Eliane fazia dublagens na rede social Tik Tok. Seu último vídeo publicado foi em nove de Janeiro deste ano. Atualmente os seguidores somam 60,7 mil. A história de vida do casal deverá ser conhecida após as investigações concluírem o que realmente motivou o crime e o suicídio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *