Escolas particulares marcam retorno às aulas

Em Londrina as escolas de ensino públicas e privadas continuarão sem aulas presenciais até o dia 28 de fevereiro, segundo decreto municipal publicado. A decisão do governo municipal vai contra a posição do governo estadual, que publicou decreto liberando as atividades presenciais, em formato híbrido, em todas as unidades de ensino do estado.

A decisão do governador Ratinho Junior foi recebida com surpresa pelas instituições particulares, que pressionavam o prefeito Marcelo O Belinati, fazendo manifestações na praça dos 3 Poderes. Na última quarta-feira o Sindicato da categoria das escolas particulares reuniu-se com aproximadamente 140 diretores de unidades, de forma online e decidiu pela retomada das aulas para a próxima segunda-feira, dia 25. As universidades particulares analisam o decreto estadual, mas já estão se preparando para o retorno às aulas normais. Porém, o prefeito londrinense entende que o decreto que assinou prevalece neste momento e fica proibida a retomada de atividades presenciais na cidade. Segundo ele, essa é uma avaliação que tem tido feita em todo o Brasil. Cada acidade, cada local, tem sua especificidade. Em Londrina, estamos conduzindo a pandemia desde o início. “Se for analisar, comparado com outras cidades do mesmo porte, temos menor número de casos, falecimentos, em razão da conduta que a população tem tomado”, disse.

E com o acréscimo recente de mortes/dia em Londrina, o prefeito tem sua posição fortalecida pelos números. Em Londrina a população estudantil que voltaria a circular é calculada em duzentos mil alunos.

Com informação da TV

Antenor Ribeiro – Destak News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *