Dengue continua preocupando

População da região norte receberá orientações para a prevenção e combate ao mosquito transmissor da dengue e de outras endemias

Nesta quarta-feira (9), das 9h às 11h, os agentes municipais de combate às endemias vão realizar uma ação na Avenida Saul Elkind, entre as ruas Euclides Saladini e Wilson Gonçalves Brandão, zona Norte de Londrina. A região registrou o maior índice de infestação do Aedes aegypti da cidade, chegando a 5,65% dos imóveis com focos do mosquito.

Durante a atividade nomeada “Dia D” do combate ao Aedes aegypti, cinco agentes de combate à dengue e cinco profissionais da Unidade Básica de Saúde (UBS) do Aquiles Stenghel farão uma blitz. Eles abordarão os pedestres e motoristas e entregarão panfletos a todos. Para isso, estarão munidos de faixas e materiais informativos.

O objetivo é alertar mais uma vez a população para os cuidados de prevenção e combate ao mosquito transmissor da dengue, zika vírus, chikungunya e da febre amarela. Para isso, eles farão orientações sobre as maneiras de se prevenir e eliminar o vetor dessas doenças. A educadora em Endemias da SMS, Lucimara Vasconcelos, lembrou que independente de ser um período com pouca chuva, a população não pode descuidar.

“O ovo do mosquito tem duração de 450 dias, ou seja, um ano e dois meses. Como o mosquito desova em época de chuvas, os ovos dele podem ficar esperando o momento em que haverá água para eclodirem. Se estiver com tempo quente, no primeiro contato com a água ele pode eclodir e se tornar um mosquito no prazo de 7 dias, por isso é importante que a população continue atenta e tomando os cuidados necessários para não aumentar a proliferação do Aedes”, explicou a educadora.

Em dias mais frios, o ciclo de vida do Aedes aegypti dura de 8 a 12 dias para se completar, passando do ovo à larva, pupa e chegando ao mosquito. Para que a população não descuide de sua casa e do quintal, a Secretaria Municipal de Saúde deixa à disposição de todos um check list com os locais que devem ser vistoriados. Entre eles estão: as calhas de água da chuva, caixas de água, galões, tonéis, pneus, ralos, bandejas de ar condicionado, reservatórios de geladeiras, plantas como bromélias, vasos de flores, lonas, piscinas e outras. O check lista pode ser impresso através do site da Prefeitura (www.londrina.pr.gov.br)

A responsabilidade é de cada um e o governo municipal vem mantendo fazer sua parte em campanhas e ações como esta. As donas de casa muito podem contribuir para evitar a proliferação dos mosquitos em vasos de plantas, recipientes que acumulam água e até mesmo em plantas de jardim. Cada um fazendo sua parte é possível vencer a guerra contra o mosquito que transmite tantas doenças.

Antenor Ribeiro – Destaknews

Com N.Com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *