Dançarino do “Esquenta” sepultado no Rio

O corpo do dançarino Douglas Rafael Silva foi sepultado na tarde de hoje (24) em clima de grande comoção, no Cemitério São João Batista, em Botafogo, zona sul da cidade. Sob muitos aplausos e aos gritos de “justiça” e “polícia assassina”, o caixão foi colocado em um jazigo simples.

Antes de fecharem a sepultura, os presentes seguraram o caixão no alto e cantaram músicas funkenaltecendo o amigo e protestando contra a violência policial. Douglas morreu na madrugada da última terça-feira (22), mas seu corpo só foi localizado no início da tarde. A suspeita de que tenha sido assassinado pela Polícia Militar gerou uma onda de revolta por parte da comunidade do Morro Pavão-Pavãozinho, em Copacabana. Segundo a mãe, o rapaz foi torturado antes de morrer.

O laudo preliminar do Instituto Médico-Legal apontou que o jovem foi morto por um objeto que atravessou o seu pulmão, possivelmente uma bala. Depois do enterro, os moradores voltaram em passeata para o Morro Pavão-Pavãozinho pelas ruas de Copacabana, carregando cartazes protestando contra a violência policial e pedindo justiça para o caso. A marcha foi acompanhada por policiais militares.

Vítima de tiro

A Polícia Civil confirmou hoje (23) que o dançarino Douglas Rafael da Silva foi atingido por um tiro. A informação foi divulgada nesta tarde pelo titular da Delegacia de Ipanema (13ª DP), Gilberto Ribeiro.

O dançarino foi encontrado morto na manhã de ontem (22) em uma creche no Morro Pavão-Pavãozinho, na zona sul do Rio de Janeiro. Laudo preliminar do Instituto Médico-Legal (IML), feito na noite de ontem, já havia mostrado que Douglas morreu devido a uma hemorragia interna decorrente “de laceração pulmonar proveniente de ferimento transfixante do tórax”.

A morte do rapaz motivou protesto de moradores do Pavão-Pavãozinho, que desceram o morro e tentaram interditar ruas da região, sendo impedidas por um forte contingente policial. Os policiais atiraram bombas de efeito moral, gás de pimenta e dispararam balas de borracha para dispersar os manifestantes.

Com informações da Tv Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *