Canadá libertará diretora da Huawei

A Suprema Corte da Província da Colúmbia Britânica, no Canadá, concedeu liberdade por meio de pagamento de fiança para Meng Wanzhou, diretora financeira da empresa de telecomunicações chinesa Huawei, enquanto a executiva aguarda a resolução de um pedido de extradição apresentado pelos Estados unidos. O juiz William Ehrcke determinou que Meng, de 46 anos e filha do fundador da Huawei, Ren Zhegfei, seja libertada após pagar uma fiança de 10 milhões de dólares canadenses, o equivalente a US$ 75 milhões.

A decisão foi tomada poucas horas depois de Michael Kovrig, um ex-diplomata canadense que trabalha na China para a ONG international Crisis Group (ICG) ter sido detido em Pequim. Meng foi presa pelo Canadá a pedido dos Estados Unidos no último dia 1º de Dezembro, em Vancouver, quando viajaria para o México.

A prisão abriu uma crise diplomática entre Canadá e China, que ameaçou o governo de Justin Trudeau com “sérias consequências” caso Meng não fosse libertada de forma imediata.

O governo do Canadá, apesar de ter reconhecido que foi avisado com antecedência sobre a prisão da diretora da Huawei, afirmou que não tinha poder para interferir nas ações da Justiça.

A executiva da gigante chinesa é acusada pelos Estados Unidos de fraude para violar as sanções comerciais impostas pela Casa Branca ao Irã, o que é negado por Meng.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *