Justiça liberta sócio da Fifa

O Plantão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro determinou na madrugada de hoje (8) a soltura do diretor da empresa Match Hospitality, Raymond Whelan. O pedido de libertação de Whelan foi feito por seus advogados e aceito pela desembargadora do plantão, Marília Castro Neves Vieira. Ele é suspeito de chefiar esquema de venda ilegal de ingressos dos jogos da Copa do Mundo.

trambiqueirodafifa
A polícia do Rio prendeu Raymond Whelan, suspeito de chefiar esquema de venda ilegal de ingressos da Copa do Mundo Tomaz Silva/Agência Brasil

O britânico havia sido preso ontem (7) pela Polícia Civil. A polícia acredita que ele tenha ligação com o argelino Lamine Fofana, preso na semana passada, junto com dez brasileiros, na Operação Jules Rimet.

O grupo é suspeito de revender ingressos por preço acima do impresso no bilhete, o que é proibido pelo Estatuto do Torcedor. Antes da prisão de Whelan, na tarde de ontem, no hotel Copacabana Palace, a Match Hospitality, empresa que tem direitos exclusivos para a venda de pacotes de ingressos e hospitalidade (que inclui serviços como estacionamento, acesso a áreas especiais nos estádiso) para a Copa 2014, havia informado que está colaborando com as investigações.

A Match Hospitality também informou ter cancelado os ingressos da empresa de Fofana, Atlanta Sportif, por quebra de contrato, já que ele teria revendido ingressos, e bloqueado os pacotes de outras três empresas, cujos ingressos foram encontrados nas mãos do argelino.

Preso sócio da Fifa

A Polícia Civil prendeu hoje (6) o empresário Ray Whelan, suspeito da venda irregular de ingressos para a Copa. De acordo com a polícia, ele é diretor da empresa Match, associada à Fifa, responsável pela venda dos ingressos.

Participaram da ação o delegado Fabio Baruck, titular da 18ª Delegacia de Polícia, e o promotor Marcos Kac, da 9ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal do Ministério Público.

Segundo o promotor, Whelan não resisitiu à prisão e estava acompanhado pelo advogado de sua empresa. Kac frisou, porém, que não poderia dar mais informações porque o caso está sob segredo de Justiça.

O suspeito foi levado do hotel Copacabana Palace, onde estava hospedado junto com a cúpula da Fifa, para a 18ª DP, onde vai prestar esclarecimentos.

Com Ag. Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *