Preso padrasto suspeito de matar enteado

Está preso suspeito de mandar matar enteado, de 13 anos

Davi Moraes Mendes, 32 anos, padrasto de Gabriel Henrique Vieira, 13 anos, morto a facadas em 12 de setembro, se entregou à polícia a manhã desta segunda-feira (22). Ele estava escondido em Mafra, Santa Catariana, e se apresentou na delegacia da cidade vizinha, Rio Negro. Ele é apontado como suspeito de ter ordenado o crime.

O delegado-titular da Delegacia de Homicídios de Curitiba, Rubens Recalcatti, responsável pelo inquérito explicou que o suspeito não aguentou a pressão. “Nós estávamos fazendo diligências desde Curitiba até Rio Negro. Ele fugiu para lá a pé, estava morando embaixo de pontes, viadutos, sem comer direito, desde que nós divulgamos a suspeita de que ele era o autor intelectual do crime”, explicou o delegado.

Os irmãos Valdinei Lúcio, 20 anos, o “Nenê”, e Sidney Lúcio, 23 anos, o “Ney”, conhecidos como paraguaios, foram presos dia 9 pela DH, em Coronel Vivida, no Sudoeste do Estado. Eles teriam sido contratados por Mendes para executar o menino.

Conforme relatou Recalcatti, para executar o crime os dois irmãos receberam um carro de Mendes como forma de pagamento. “O crime foi articulado por Mendes há meses. Ele andava com a carteira escolar com a foto do garoto procurando alguém que pudesse matá-lo”, contou Recalcatti. De acordo com o delegado, o homem escreveu bilhetes que deveriam ser colocados sobre o corpo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *