Paraná mantém pagamentos em dia

Mesmo com a crise financeira que atinge o País, o Governo do Paraná mantém em dia o pagamento do salário dos servidores. Muito diferente do que acontece em pelo menos 21 estados brasileiros, que estão atrasando ou até parcelando os vencimentos mensais do funcionalismo. A situação é mais grave nos estados que não fizeram o ajuste fiscal necessário.

De acordo com o secretário da Saúde em exercício, Sezifredo Paz, apesar da conjuntura econômica não ser favorável, o Estado não tem medido esforços para garantir os direitos dos servidores.

“Temos a melhor equipe de saúde pública do País. Por isso, lutamos para que nós, servidores, tenhamos as melhores condições para trabalhar em prol do bem-estar da população”, disse ele, que é servidor da carreira da Saúde há 34 anos.

Grande parte dos profissionais de saúde que ocupa cargos de direção na pasta é de servidores de carreira. Isso mostra a valorização e o reconhecimento do Governo do Estado ao grau de excelência dos profissionais da casa.

Sezifredo lembra que, com muito empenho, a Secretaria Estadual criou recentemente o Quadro Próprio dos Servidores da Saúde, uma das maiores reivindicações da categoria nos últimos anos. “Através do diálogo com os servidores, pudemos conquistar inúmeros avanços. São medidas que tiveram impacto direto na valorização desses profissionais. Não podemos retroceder. Por isso, o Estado permanece aberto ao diálogo, desde que haja essa condição”, enfatizou.

A maior parte dos estados brasileiros também já prevê dificuldades para pagar o 13º salário do funcionalismo, em dezembro. Em matéria publicada pelo jornal O Globo na última semana, sete governos estaduais informaram que não sabem como e nem quando o benefício será pago.

No Paraná, o 13º salário dos servidores já está garantido e pode ser pago, inclusive, até 20 de dezembro. Ao contrário da realidade do restante do Brasil, o Estado também assegura o pagamento integral dos próximos salários em dia. No mês de dezembro, a remuneração pode ser até antecipada, dependendo da situação.

“Não vivemos em uma ilha. Assim como os demais estados, fomos atingidos em cheio pela crise. A diferença é que fizemos o ajuste fiscal antes dos demais e hoje damos prioridade ao pagamento dos nossos servidores”, ressaltou o secretário em exercício.

Em cinco anos, a folha do Estado aumentou em 84,2%, muito acima da inflação para o período, que foi de 49,1%. Além disso, mesmo com a queda na arrecadação, o Governo do Paraná concedeu um dos maiores reajustes salariais do País neste ano – 10,67%. Enquanto isso, servidores públicos de outros 20 estados sequer tiveram aumento salarial em 2016.

Para o ano que vem, a intenção é avançar na área de progressões e promoções, com pagamentos a partir de janeiro de 2017. O impacto financeiro será de R$ 1,4 bilhão, somando os pagamentos dos benefícios vencidos até dezembro de 2016 e aqueles a vencer no ano que vem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *