Oposição impede arquivamento de pedido de CP

Manobra da oposição impede arquivamento da CEI da Centronic

Uma manobra realizada por doze vereadores de oposição da Câmara de Vereadores de Londrina impediu que a base do prefeito Barbosa Neto pudesse comemorar uma vitória com o arquivamento do pedido de abertura de Comissão Processante.

O placar que podia ser conhecido com a declaração de votos dos vereadores presentes, seria favorável ao Executivo, mesmo com a maioria de 12 vereadores votando pela abertura da Comissão Processante. O quorum necessário para aprovar é de maioria absoluta, que leva a 13 vereadores.

Assim, com a assinatura de 12, um requerimento pediu o adiamento por uma sessão da votação, em virtude da ausência do vereador Eloir Valença (PHS) , que não apareceu na sessão. Em correspondência encaminhada à Câmara Municipal de Londrina, o PHS comunicou que havia fechado questão a favor da abertura da CP, obrigando Valença, que atualmente vota com a base do prefeito, a votar alinhado com a oposição.

Caso o vereador estivesse em plenário e acatasse a decisão do PHS, o número de votos contabilizados pela oposição subiria para 13, permitindo, então, a abertura da Comissão Processante. Sem Valença, que em manifestação anterior apoiaria o relatório da CEI da Centronic, criticando inclusive o Executivo, os doze vereadores usaram a estratégia da retirada da matéria, para impedir o arquivamento do pedido. Assinaram o requerimento pedindo a retirada do assunto de pauta os seguintes vereadores: Amauri Cardoso (PSDB), Antenor Ribeiro (PSC), Gerson Araújo (PSDB), Ivo de Bassi (PTB), Jacks Dias (PT), Joel Garcia (PP), Lenir de Assis (PT), Marcelo Belinati (PP), Roberto Kanashiro (PSDB), Professor Rony Alves (PTB), Sandra Graça (PP), Tito Valle (PMDB).

O vereador Antenor Ribeiro discursou, lamentando que o vereador do PHS estivesse em local incerto e não sabido. Relatou que o Presidente do Legislativo informou que a assessoria tentara localizar o vereador ausente em todos os lugares possíveis, sem sucesso. E, dessa forma, disse Ribeiro, a retirada era para propiciar ao vereador a oportunidade de externar seu voto na próxima terça-feira.

Já no final da sessão a assessoria do vereador Eloir Valença encaminhou oficio à Presidência, para justificar a ausência do parlamentar, informando que o mesmo se deslocara a Brasília, onde teria participado de uma reunião sobre a profissão que exerce, de professor. E chegaria às 15:30hs em Londrina, mas mesmo assim o vereador não apareceu na Câmara.

 

Se for criada, a CP pode indicar ao final a cassação do mandato do prefeito ou o arquivamento do caso.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *