Novo pedido de cassação de Barbosa Neto

Câmara arquiva pedido de CP contra Barbosa Neto

Votação da denúncia do vereador Joel Garcia (PP) não alcançou quorum de 13 votos para abertura de Comissão Processante; foram 11 votos favoráveis e 7 contrários

A denúncia 2/2011 do vereador Joel Garcia (PP), para abertura de uma Comissão Processante contra o prefeito Homero Barbosa Neto (PDT), não obteve o quorum necessário de 13 votos para a sua aprovação e foi arquivada na sessão ordinária de hoje (20/12), na Câmara de Vereadores. A denúncia, que foi votada no início da última sessão ordinária do ano, obteve 11 votos favoráveis e 7 votos contrários. O vereador Joel Garcia não participou da discussão e da votação em razão de ser o autor da denúncia.

Apresentada ao Legislativo em junho deste ano, a denúncia do vereador Joel Garcia (PP) foi fundamentada na ação Civil Pública de autoria do Ministério Público em tramitação na 4ª Vara Cível da Comarca de Londrina que denuncia o prefeito de Londrina por ato de improbidade administrativa e pede o seu afastamento do cargo. À época a denúncia do vereador Joel Garcia ficou sobrestada no Legislativo até que fossem concluídos os trabalhos da Comissão Especial de Inquérito (CEI) criada para apurar supostas irregularidades na contratação dos Institutos Gálatas e Atlântico contratados pela Prefeitura para prestação de serviços na área da saúde.

A CEI composta pela vereadora Lenir de Assis (PT), presidente; Sandra Graça (PP), relatora e Padre Roque (PR), membro; apresentou relatório final em 18 de outubro, assinado apenas pelas duas vereadoras e com voto em separado do vereador Padre Roque. Durante sessão realizada no dia 25/10 o plenário da Câmara de Vereadores aprovou o relatório final da CEI que apontou suposta participação do prefeito nas irregularidades apuradas e o documento foi anexado à denúncia formulada pelo vereador Joel Garcia.

Apesar da votação ocorrida hoje durante a qual seriam necessários mais dois votos favoráveis para abertura de Comissão Processante, o prefeito Barbosa Neto ainda responde a mais um pedido de investigação por meio de CP, feita pelo Partido da Mobilização Nacional (PMN), no caso das empresas de vigilância Proguarda e Centronic. O pedido de CP contra o prefeito foi baseado no relatório final da chamada CEI da Centronic, que responsabilizou o prefeito por suposto favorecimento com a utilização de dois vigias pagos pela prefeitura na emissora de rádio de sua propriedade. O relatório final da CEI foi aprovado pelo plenário da Câmara na sessão ordinária do dia 15/12.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *