Neymar teria pré-contrato com Barça

Neymar tem pré-contrato com Barça, diz jornal
O atacante brasileiro já teria recebido uma parte do valor que o clube espanhol irá investirMADRI, 25 MAR (ANSA) – O jovem atacante brasileiro Neymar teria assinado um pré-contrato com o Barcelona, segundo o jornal espanhol Sport, que defende que teve informações precisas sobre o contrato que nunca foi confirmado pelo clube catalão. Segundo o jornal, Neymar já teria recebido cerca de 10 milhões de euros, dos 45 milhões combinados. O contrato prevê que o brasileiro vista a camisa do Barcelona apenas em 2014, caso haja uma rescisão do acordo o atleta deverá pagar uma multa de 80 milhões de euros. O interesse do Barça pelo atacante do Santos já era conhecido, o próprio presidente do clube catalão já havia confirmado que o atacante brasileiro estava nos planos da equipe. O acordo, que teria sido assinado no último dia 21 de novembro, não tem influência sobre as atividades de Neymar em seu atual clube, informa o Sport.

Pipoqueiro

Há quem diga que ele é “cai-cai”, produto da mídia, e coisas parecidas. Jogando o Brasil, ele é o futebolista mais citado na imprensa européia, como cobiçado por vários grandes times da Espanha, França, Inglaterra e Alemanha. No Brasil é desvalorizado por torcidas adversárias. Em campo, seja pelo Santos F.C. ou pela seleção, ele mostra o futebol que se gosta de ver. É ousado, parte para cima da zaga, sabe driblar, faz gols que já lhe renderam prêmio de “mais bonito do ano”, e é o jogador que mais sofre falta dos defensores no futebol brasileiro.

Para Luiz Felipe Scolari, no jogo contra a Itália, Neymar foi perfeito táticamente.  Obedecendo ao treinador, ele combateu para dificultar a saída de bola e participou das jogadas que redundaram nos gols da Seleção do Brasil. Balotelli, que anotou um lindo gol para a Itália, saiu de campo elogiando Neymar, a quem presenteou com sua camisa. Zagueiro que o marcou no jogo, disse que é “práticamente impossível” pará-lo quando parte para o gol. Contra a Rússia, no próximo amistoso, Neymar volta a jogar com a 11 do Brasil. E jogando contra europeus, ele parece deixar claro que não há diferença para quem sabe jogar. O campo tem as mesmas dimensões, a bola é redonda, as regras são iguais e o talento prevalece sobre a força.

Em meio a torcedores do Brasil, na quinta-feira, um anônimo portava uma faixa, com os dizeres: “Neymar pipoqueiro”. Não foi o que se viu em campo. Ele sofreu várias faltas e até provocou um amarelo para um defensor italiano. Quando caiu, foi por que apanhou. O “torcedor” deve estar confundindo futebol com MMA.

Satisfeito com a apresentação da seleção no empate por 2 a 2 com a Itália, ontem, o técnico Luiz Felipe Scolari prometeu fazer poucas alterações na escalação para o próximo amistoso. Uma delas será a entrada do zagueiro Thiago Silva no lugar de Dante. O meia Kaká, ao contrário, ainda não tem lugar certo na equipe que enfrentará a Rússia na segunda-feira, em Londres. “Pode ser. Vou estudar. Não garanto ainda”, desconversou Felipão, ao ser questionado sobre a presença de Kaká diante dos russos. Para falar sobre Thiago Silva, o técnico não precisou nem sequer ouvir uma pergunta dos jornalistas. “Optei pelo Dante contra a Itália porque ele vinha jogando assiduamente. O Thiago está voltando de lesão. Contra a Rússia, estará em campo”, adiantou, por conta própria.

Antes do amistoso com a Itália, Felipão havia sinalizado que colocaria Kaká em campo no decorrer do segundo tempo – o que de fato ocorreu – e provavelmente escalaria o jogador do Real Madrid como titular contra a Rússia. A atuação do time no empate em Genebra, no entanto, deixou o técnico satisfeito a ponto de descartar qualquer alteração tática para o jogo seguinte. “Não vamos fazer muitas modificações de jogadores. Provavelmente, serão duas ou três, no máximo. E o sistema tático será mantido”, avisou Felipão, que fez diversos elogios ao trio de atacantes (Neymar, Hulk e Fred). Como Felipão pretende escalar o Brasil com só um armador, Kaká só deverá ser titular contra a Rússia se Oscar for para a reserva. O obstáculo para isso é a atuação de Oscar no jogo contra a Itália – o camisa 10 marcou um dos gols brasileiros no amistoso.

Antenor Ribeiro – Destaknews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *