Moro condena Lula no caso Triplex

Saiu a sentença do caso Triplex em que era acusado o ex-presidente Lula

O Juiz paranaense Sérgio Moro condenou  o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta quarta (12), a 9 anos e 6 meses de prisão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex de Guarujá (SP).

A sentença do juiz Sergio Moro é a primeira contra o petista no âmbito da operação Lava Jato.

O petista poderá recorrer em liberdade –pelo entendimento do Supremo, só começará a cumprir a pena se a segunda instância ratificar a decisão de primeira instância. Lulca poderá recorrer em liberdade ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região, com sede em Porto Alegre. Se a confirmação da sentença na segunda instância não acontecer antes da eleição de outubro de 2018, ele não será enquadrado na Lei da Ficha Limpa e poderá ainda ser candidato.

O tribunal leva, em média, cerca de um ano e meio para analisar as sentenças de Moro. Este caso, no entanto, tem característica sui generis.

Na ação, Lula é acusado de receber R$ 3,7 milhões de propina da empreiteira OAS em decorrência de contratos da empresa com a Petrobras. O valor, apontou a acusação, se referia à cessão pela OAS do apartamento tríplex ao ex-presidente, a reformas feitas pela construtora nesse imóvel e ao transporte e armazenamento de seu acervo presidencial.

Moro, porém, absolveu o ex-presidente na acusação sobre o acervo presidencial.

Na sentença, o juiz afirmou que a prisão imediata de um ex-presidente “não deixa de envolver certos traumas” e que a “prudência” recomenda que se aguarde o julgamento em segunda instância.

Ele disse ainda no despacho que “até caberia cogitar” o decreto de prisão diante do comportamento de Lula, com medidas de intimidação ao juiz e outras autoridades, e de episódios de orientação de destruição de provas.

O ex-presidente, que sempre negou as acusações, ainda responde a outras quatro ações na Lava Jato, uma delas conduzida por Moro e outras três na Justiça Federal de Brasília. O petista ainda não foi sentenciado em nenhuma delas.

Na última pesquisa Datafolha, em junho, Lula, que vem afirmando que será candidato no próximo ano, aparece estranhamente em primeiro  lugar nas intenções de voto. Existem inúmeras outras delações premiadas já concedidas a empresários e políticos, que envolvem o ex-presidente em corrupção.

Antenor Ribeiro – Destaknews

Com informação da TV GLOBO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *