Londrina precisa mais doadores de medula

Londrina possui apenas 40 mil inscritos para doação

A população de Londrina está se aproximando de 600 mil moradores. Na região metropolitana há uma população muito maior. Porém, os números do Hemocentro de Londrina registram baixa adesão para doação de medula óssea.

A reportagem teve acesso aos dados do hemocentro do hospital Universitário de Londrina, especificamente no setor de cadastro de doadores de medula óssea. Para um paciente que necessita do transplante de medula encontrar um doador compatível, a chance é de 1 em 100.000. No hemocentro de Londrina, desde o ano de 2007 quando teve início o cadastro no REDOME, sistema de registro de doadores voluntários de medula óssea, foram cadastrados até o momento, pouco mais de 40.000 doadores. É um número muito baixo tendo em vista a dificuldade de se encontrar um doador compatível.

Para se cadastrar é muito fácil. Basta comparecer no hemocentro do HU diariamente das 13 as 18:30hs e aos sábados das 08 as 17:00hs. levando documentação pessoal e número do SUS, ter entre 18 a 54 anos de idade. O doador não precisa estar em jejum e a coleta é de apenas um tubinho de 10 ml de sangue, que será levado ao laboratório para exame e posterior lançamento no banco de dados nacional. Se houver a compatibilidade o REDOME entrará em contato com o doador para repetir o exame e verificar a possibilidade de doação.

A medula óssea é totalmente reposta no organismo em aproximadamente 45 dias mas desde o dia da doação ela não faz falta para o doador. O transplante é tranqüilo e com no máximo 24 horas de internação. Todo cidadão deve considerar a possibilidade de comparecer ao hemocentro para fazer o seu cadastro e que também seja um multiplicador desta informação para juntos ajudarmos a salvar mais vidas. E quem se prontifica a doar, pode também precisar um dia. A doação é um ato de amor.

Antenor Ribeiro – Destaknews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *