Idosos são muito vulneráveis no Trânsito

Convidado para uma palestra no Salão Paroquial do Conjunto São Lourenço, pela equipe da UBS do Jardim Itapoá, me reuni com algumas dezenas de idosos na manhã desta quinta-feira, 17.

Foi uma oportunidade de indicar cuidados necessários, na terceira idade, para enfrentar o trânsito londrinense com seus 375 mil veículos cadastrados na cidade.

Não precisei me apresentar, já que a maioria se lembrava do meu tempo no Rádio e na TV em Londrina. Fizeram uma calorosa acolhida, que tentei retribuir com algumas informações.

Hoje os idosos não convivem com um trânsito sossegado, como no início da Londrina imaginada pelos ingleses. E o processo natural de envelhecimento acrescenta algumas fragilidades com as quais todos nós conviveremos. Falei da visão, da audição, do equilíbrio que são afetados e do enfraquecimento dos ossos e da musculatura, que afetam a capacidade do idoso, necessária para enfrentar o trânsito dos nossos dias.

Salientei que cuidados simples podem evitar acidentes e contribuir para que tenhamos menos vítimas no trânsito. Fiz menção ao cuidado que devemos ter com o tipo de calçado que usamos, pois precisamos tomar muito cuidado com buracos ou locais acidentados, nas calçadas e nas ruas.

Orientei, como aprendemos no DETRAN, que é preciso esperar o sinal do trânsito ficar verde para o pedestre ao atravessar uma via e, se achar necessário, pedir ajuda a alguma pessoa próxima. E não parar em cruzamento, atravessando sempre em linha reta. Ao andar numa calçada, evitar ficar próximo do leito da rua, preferindo proximidade dos muros, cercas e construções. Senão, no caso de tropeçar ou ter alguma vertigem, pode cair na via, perto dos carros.

Dispondo de alguns números estatísticos, mostrei que a população brasileira vai envelhecendo e a estimativa é de que nos próximos oito anos, a parcela de idosos no Brasil passe de 11 para 14,6%. E ainda, segundo cálculos, poderemos atingir 27% de idosos no ano de 20140.

Ilustrei a palestra com uma informação que muitos não sabiam. Estava para entrar em vigor uma lei que também multa pedestres e ciclistas que andarem fora de áreas permitidas no trânsito. Seria para valer em abril de 2018 e foi adiada para 1º de Março de 2019. E pedestres que atravessarem ruas fora da faixa, passarela ou passagem subterrânea, que pararem no meio da rua ou utilizarem as vias sem autorização para festas, práticas esportivas ou atividades que prejudiquem o tráfego de veículos, poderão pagar multa de R$ 44,19.

Dei também a informação de que se cogita implantar em todo o país uma lei que já existe no Rio de Janeiro e isenta do pagamento de taxa para renovação da CNH, as pessoas com mais de sessenta anos.

Em Londrina os últimos números estatísticos de 2018 mostram a morte de seis idosos no trânsito, sendo 5 por atropelamento.

Precisamos estar mais atentos a tudo, como sugere a campanha do Maio Amarelo.

Antenor Ribeiro – Jornalista e Chefe da 12ª CIRETRAN de Londrina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *