Gaeco prende Beto Richa em Curitiba

Ex-governador Beto Richa é preso em Curitiba

A prisão ocorreu na manhã desta terça-feira (11). De acordo com as primeiras informações, o candidato ao Senado pelo PSDB foi preso durante uma operação do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado, o Gaeco, em Curitiba. A prisão é temporária, ou seja, tem prazo de cinco dias. Além do ex-governador, o ex-chefe de gabinete Denílson Roldo também foi detido.

As prisões ocorreram durante a 53ª fase da Operação Lava Jato, batizada de Piloto, nos estados da Bahia, São Paulo e Paraná, com cumprimento de 36 ordens judiciais nas cidades de Salvador, São Paulo, Lupionópolis, Colombo e Curitiba.

O objetivo da operação é a apuração de suposto pagamento milionário de vantagem indevida no ano de 2014 pelo Setor de Operações Estruturais do Grupo Odebrecht, em favor de agentes públicos e privados no Estado do Paraná, em contrapartida ao possível direcionamento do processo licitatório para investimento na duplicação, manutenção e operação da rodovia estadual PR-323 na modalidade parceria público-privada. As condutas investigadas podem configurar, em tese, os delitos de corrupção ativa e passiva, fraude à licitação e lavagem de dinheiro. O nome dado à operação remete a codinome atribuído pela Odebrecht em seus controles de repasses de pagamentos indevidos a um investigado. O governo do estado já se manifestou por meio de uma nota e disse que está colaborando com todas as investigações em curso.

Outras prisões

Há informação de que também na manhã desta terça-feira foi presa a ex-primeira dama do estado, Fernanda Richa e o irmão de Beto Richa, Pepe Richa, que foi secretário de governo. O ex-secretário de cerimonial Ezequias Moreira também teve a prisão decretada, assim como o primo distante do ex-governador, Luiz Abib Antoun, detido em Londrina. O empresário e suplente de Senador, Joel Malucelli, também teve a prisão provisória decretada, mas não teria sido encontrado em seu endereço. A Operção do Gaeco também foi batizada com o nome de Rádio Patrulha, por investigar fraude em programa que faz a manutenção de estradas rurais no interior do estado.

Antenor Ribeiro – Destaknews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *