GAECO faz Operação “Mustela” no Paraná

O Gaeco cumpre 12 mandados de prisão temporária e 45 de busca e apreensão no Paraná, nesta segunda-feira

O Gaeco deflagrou uma operação que mira suposto esquema de propina entre médicos e empresários para furar a fila do Sistema Único de Saúde, o SUS. Há 12 mandados de prisão temporária e 45 de busca e apreensão sendo cumpridos no estado. Há políticos envolvidos. Quatro médicos e dois funcionários do Hospital São Lucas, em Campo largo, região metropolitana de Curitiba, foram presos nas primeiras horas da manhã.

De acordo com o coordenador do Gaeco, Leonir Batisti, pessoas que precisavam de cirurgia ligavam para o assessor do deputado estadual Ademir Bier, cujo gabinete na Assembléia Legislativa foi alvo de busca e apreensão. Esse assessor era uma espécie de “despachante”. Ele entrava em contato com médicos que cobravam propina para fazer o procedimento, de acordo com o coordenador. O deputado se  beneficiava politicamente, com votos, ao dar carteiradas com a influência que tinha, avalia Batista. Ademir Bier não foi reeleito nas últimas eleições, e perderá também o chamado Foro privilegiado.

A operação foi batizada de “Mustela”, em alusão ao gênero de mamíferos que inclui animais conhecidos como furões. Também dois vereadores são alvos das ordens judiciais. Não se informou, entretanto, quem são estes parlamentares ou de quais cidades. A empresa Solumedi, de Curitiba, também é alvo da operação.

Antenor Ribeiro – Destak News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *