Engenheiro exonerado por corrupção

Denúncia de corrupção na Prefeitura de Londrina leva a demissão de engenheiro

Em Londrina, Norte do Paraná, há denúncia de favorecimentos para mudanças de zoneamentos, com projetos que são aprovados pela Câmara Municipal e também procedimentos exigidos na Prefeitura, na Secretaria de Obras.

Em uma investigação própria, a Prefeitura resolveu exonerar o engenheiro Ossamu Kaminagakura. O ato foi publicado no Jornal Oficial do Município. Servidor de carreira da Prefeitura por 25 anos, Ossamu Kaminagakura foi diretor de Loteamentos da secretaria de Obras. Ele estava afastado do cargo desde janeiro, quando foi deflagrada a operação do Gaeco que investiga as denúncias envolvendo também os vereadores.

Kaminagakura respondeu uma sindicância e um Processo Administrativo Disciplinar e foi afastado por conduta incompatível com a função pública. Os dois procedimentos foram conduzidos pela Corregedoria-Geral do Município.

O Corregedor Geral, Alexandre Trannin, explica que o Processo concluiu que o engenheiro exigiu contrapartidas menores em três empreendimentos residenciais aprovados por ele, apesar de valores diferentes apontados pela secretaria de Educação.

Antes da demissão, a defesa do engenheiro entrara com um pedido de aposentadoria, que foi negado pela justiça. Kaminagakura também foi denunciado pelo Ministério Público e se tornou réu na operação ZR-3, que apura um suposto esquema de corrupção para mudanças de zoneamento na cidade e que poderia levar à cassação do mandato de dois vereadores. Em julgamento recente os dois foram inocentados.

Apesar da publicação e do ato passar a surtir seus efeitos, ainda cabe recurso.

Antenor Ribeiro – Destaknews

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *