IBOPE: Bolsonaro amplia vantagem

IBOPE mostra liderança de Bolsonaro

De acordo com a última pesquisa realizada pelo IBOPE, divulgada nesta segunda-feira, 15, o deputado Jair Bolsonaro (PSL) esrá com 18 pontos de vantagem em relação ao candidato petista, Fernando Haddad. O candidato do PSL tem 59% dos votos válidos e Haddad fica com 41%.

O cálculo da pesquisa exclui os votos brancos, nulos e indecisos na pesquisa. Dessa forma, Bolsonaro ldiera com 52% contra 36 de Haddad. Foram entrevistados 2.506 eleitores entre os dias 13 e 14 de Outubro. Destes, 9% estão dispostos a anular ou votar em branco e 2% não souberam responder.

A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos e o intervalo de confiança é de 95%. O registro na Justiça Eleitoral tem o protocolo Nº BR-01112/2018.

Datafolha mostrou Bolsonaro também em primeiro

O Instituto Datafolha divulgou hoje (10) resultado de pesquisa de opinião que indica que o candidato Jair Bolsonaro (PSL) tem 49% das intenções de voto e Fernando Haddad (PT) tem 36%. O número de eleitores indecisos ou que declaram votar em branco é de 8%. Seis por cento não souberam ou não quiseram responder. Considerando os votos válidos (sem nulos, brancos e indecisos), a vantagem de Jair Bolsonaro (58%) é de 16 pontos percentuais (42%).

Essa é a primeira pesquisa do Datafolha no 2º turno. O levantamento ouviu nesta quarta-feira 3.235 pessoas de 227 municípios. Como ocorria nas pesquisas do 1º turno, a margem de erro é de dois pontos, para mais ou para menos. A margem de confiança é de 95%.

A pesquisa foi contratada pela Rede Globo e pelo jornal Folha de S.Paulo, e estáregistrada no Tribunal Superior Eleitoral (BR-00214/2018), junto com detalhamento do questionário aplicado e com os locais de realização das entrevistas.

Apoio de presidenciáveis

Conforme o Datafolha, 63% dos eleitores decidiram o voto “pelo menos um mês antes” da eleição. Dez por cento dizem ter sido 15 dias antes; 8%, uma semana antes; 6%, na véspera e 12% no dia da eleição.

A pesquisa ainda levantou a opinião dos entrevistados sobre o destino do apoio dos demais presidenciáveis que disputaram o primeiro turno. No caso de Ciro Gomes (PDT), terceiro colocado no primeiro turno, 46% opinam que o apoio deveria ir para Fernando Haddad, e 40%, para Jair Bolsonaro.

No caso de Marina Silva (Rede), 43% apontam que o apoio deveria ir para Fernando Haddad, e 38%, para Jair Bolsonaro. No caso de Geraldo Alckmin (PSDB), 47% opinam que o apoio deveria recair para Jair Bolsonaro, e 37% para Fernando Haddad.

O Datafolha também verificou se o apoio dos presidenciáveis derrotados no primeiro turno poderia levar o entrevistado a escolher um dos dois candidatos. No caso de Ciro, 21% dos entrevistados admitiram votarem quem o candidato apoiasse. No caso de Marina, 11%; e no caso de Alckmin, 14%.

Ag. Brasil

Antenor Ribeiro – Destaknews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *