CP intima Barbosa Neto

A Comissão Processante da Câmara Municipal de Londrina notificou o prefeito Barbosa Neto, sobre sua oitiva no próximo dia 13. No entanto, a Comissão informa ao Prefeito que ele poderá ser informado com meia hora de antecedência sobre o horário para ser ouvido. Isso foi determinado pelos vereadores componentes da CP, Roberto Kanashiro (PSDB), Antenor Ribeiro (PSC) e Sandra Graça (PP).  No dia 13 deverão ser ouvidos os últimos listados pela CP e pela defesa do prefeito. A sócia da Rádio Brasil Sul, e primeira dama do município, Ana Laura Lino, também deverá ser ouvida no mesmo dia.

Nesta quarta-feira a CP iniciou seus trabalhos por volta das 08:35hs e tinha uma agenda longa. Dos agendados apenas três pessoas não compareceram.

A Comissão Processante (CP) da Câmara de Vereadores de Londrina, que apura suposto ato de improbidade administrativa do prefeito Barbosa Neto (PDT) no contrato do município com a empresa Centronic, esteve reunida durante quatro horas e meia na manhã desta quinta-feira (6/6), ocasião na qual foram ouvidas seis das testemunhas convocadas para depoimentos. As oitivas foram acompanhadas pelos advogados de defesa do prefeito, Rodrigo Sánchez Rios e Luiz Gustavo Pujol, que confirmaram a vinda do Chefe do Executivo à Câmara de Vereadores na próxima quarta-feira (13/6), para prestar esclarecimentos aos integrantes da comissão.

Foram ouvidos na manhã de hoje o vigilante Reinaldo Aparecido Pereira, que prestou serviços na Rádio Brasil Sul; o ex-gerente operacional da Centronic, Jorge Luiz Bicudo; a ex-auxiliar administrativa da empresa, Márcia Regina Vitorino Pego; o contador da Rádio Brasil Sul, Marcos Vanderlei Marques, acompanhado de seu sócio no escritório de contabilidade; e os servidores municipais Dênison Utiyamada e Louise Bolzani, que durante um período do contrato com a Centronic atuavam na Secretaria Municipal de Gestão Pública.

O presidente da CP, vereador Roberto Kanashiro (PSDB), declarou que as perguntas foram formuladas basicamente pelos vereadores Antenor Ribeiro (PSC) e Sandra Graça (PP), assim como pelos advogados do prefeito. “Foram detectadas irregularidades e posso dizer que já avançamos bastante na investigação. Não podemos emitir opiniões pessoais sobre os fatos que já conseguimos apurar, sob pena de prejudicarmos a elaboração do relatório final”, afirmou o vereador.

Kanashiro confirmou que está em andamento a solicitação ao Poder Judiciário para que a Caixa Econômica Federal, a Receita Federal e o Ministério do Trabalho forneçam documentos sobre os verdadeiros empregadores dos vigilantes da empresa Centronic. O presidente da CP confirmou que na próxima quarta-feira (13/6) a CP vai realizar nova oitiva de depoimentos no período da manhã, a partir das 8h30, para ouvir as quatro testemunhas agendadas para hoje (6/6). No período da tarde, a partir das 15hs, serão colhidos os depoimentos de outras três testemunhas, entre elas o prefeito Barbosa Neto, último a prestar esclarecimentos à Comissão.

Rodrigo Sánchez Rios, advogado de defesa do prefeito, concedeu entrevista coletiva à imprensa após os depoimentos, isentando Barbosa Neto da responsabilidade sobre os fatos que envolvem os vigilantes da Centronic. “Ficou bastante claro que aconteceram irregularidades, mas todas elas foram cometidas pela empresa Centronic. O prefeito e sua esposa não podem responder por falhas da empresa ou falhas de gestão da prefeitura em relação aos contratos com a Administração. Respeito a iniciativa da Câmara de Vereadores, mas não existe comprovação de responsabilidade política do prefeito”, declarou Sanchez Rios. Até o momento a documentação exibida pela Rádio não comprova contabilmente que havia um contrato de permuta entre as partes, apesar de uma carta de crédito exibida e algumas notas fiscais rasuradas que foram apresentadas,no valor de R$ 1.800,00.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *