Conselho estimula “Apadrinhamento Afetivo”

Apadrinhamento Afetivo” é tema de evento da Criai na Alep

O Conselho Nacional de Adoção (CNA) aponta que, hoje, são 5023 crianças e adolescentes em casas de acolhimento espalhadas pelo Brasil aptas para adoção. No Paraná, são 500 (é o 4º Estado com mais crianças e adolescentes para adoção; só ficando atrás de São Paulo, Rio Grande do Sul e Minas Gerais). Destas 500, cerca de 40% tem mais de 12 anos segundo o Ministério Público do Paraná.

Em Curitiba, são 612 crianças e adolescentes acolhidos em 28 instituições da capital. Destas, 296 já ultrapassaram os 12 anos. As promotorias da Vara da Infância e Juventude de Curitiba e Araucária consideram esses números altos já que, a partir dessa idade, as chances de adoção são mínimas.

“A maior parte dos interessados em adotar crianças tem a preferência por bebês. Enquanto isso, milhares de crianças mais velhas continuam em instituições. O programa de Apadrinhamento Afetivo não resolve o problema, mas possibilita a essas crianças a oportunidade do convívio familiar e da criação de laços com pessoas de fora da instituição de acolhimento. É uma atividade regulamentada pelo Governo Federal. Como presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Criança, Adolescente, Idoso e da Pessoa com Deficiência (Criai), vou incentivar essa iniciativa tão importante para a vida dessas crianças”, garantiu o deputado estadual Cobra Repórter.

Tendo isso em vista, o deputado marcou para o dia 22 de maio, às 9h, no Plenário da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), uma audiência pública para discutir ações relacionadas à Adoção e ao Apadrinhamento Afetivo. Lembrando que dia 25 de maio é o Dia Nacional da Adoção.

A audiência vai contar com o depoimento de um casal homoafetivo que adotou duas irmãs com problemas visuais. Terá ainda a exibição de vídeos com depoimentos de pessoas que fazem parte do programa de Apadrinhamento Afetivo e também de famílias que adotaram adolescentes. Promotores da Vara da Infância e Juventude de Curitiba e Araucária também vão fazer uma palestra sobre Apadrinhamento Afetivo.

Na sequência, os parceiros públicos e privados da comissão serão diplomados e poderão utilizar o selo da Criai de empresa amiga das crianças, dos adolescentes, dos idosos e das pessoas com deficiência.

Meire Bicudo – Assessoria Parlamentar

Antenor Ribeiro – Destak News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *