• 05/06/2017

    Lewandowski nega liberdade a Rocha Loures

    lewandowski

    O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski negou hoje (6) pedido de liberdade feito pela defesa do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR). Na decisão, o ministro entendeu que o pedido é processualmente incabível porque contesta decisão de um colega da Corte. Loures foi preso no último sábado (3), por determinação do ministro Edson Fachin, e está detido na Superintendência da Polícia Federal em Brasília.

    O ex-deputado foi flagrado pela Polícia Federal (PF) recebendo uma mala com R$ 500 mil na Operação Patmos, investigação baseada na delação premiada da JBS. O ministro atendeu a um pedido feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Segundo o procurador, a prisão de Loures é “imprescindível para a garantia da ordem pública e da instrução criminal”.

    O pedido foi feito após o ex-ministro da Justiça Osmar Serraglio voltar para o cargo de deputado federal pelo PMDB do Paraná. Com o retorno, Loures, que era suplente de Serraglio, perdeu o foro privilegiado.





    03/06/2017

    Rocha Loures será ouvido na sexta-feira

    rocha loures

    O depoimento do ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), que estava previsto para hoje (7), deve ocorrer na próxima sexta-feira (9), às 9h. O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin atendeu a um pedido da defesa de Loures, que quer acesso integral às investigações policiais antes de o ex-deputado ser ouvido pela Polícia Federal (PF).

    “Foi proferida uma decisão ontem (6) à tarde pelo ministro Fachin, reconhecendo o direito da defesa de acesso integral às investigações policiais, pelo menos, 48 horas antes da oitiva de Rodrigo, nos termos da Súmula Vinculante nº14 do próprio STF”, afirmou o advogado de Loures, Cezar Bitencourt. Ele havia dito ainda que a transferência de Loures para a Penitenciária da Papuda, em Brasília, também seria adiada.

    A PF confirmou a informação e, atendendo ao STF, não ouviu o ex-parlamentar, mas manteve para hoje sua transferência, que ocorreu à tarde. Loures estava preso na Superintendência da PF em Brasília. A prisão preventiva do ex-parlamentar foi solicitada na noite de sexta (2), em mandado assinado por Fachin, a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR).

    Ex-assessor especial do presidente Michel Temer, Rocha Loures foi flagrado pela PF recebendo em São Paulo uma mala com R$ 500 mil que, segundo delações de executivos da JBS feitas no âmbito da Operação Lava Jato, seriam dinheiro de propina.





    31/05/2017

    Temperaturas baixas aumentam casos de gripe

    A Secretaria Estadual de Saúde alerta para que as pessoas redobrem a atenção com a gripe. As baixas temperaturas que ocorreram no Paraná neste mês, fazem com que a gripe seja mais facilmente disseminada.

    “No inverno as pessoas mantêm os ambientes mais fechados, sem muita circulação de ar. Além disso, não ter cuidados básicos, como proteger a boca ao tossir ou espirrar, lavar as mãos e usar sempre o álcool gel, faz com que o vírus da gripe se espalhe com mais facilidade”, afirma o coordenador estadual de imunização, João Luís Crivellaro. “A população, especialmente os grupos de risco, deve estar alerta. Acima de tudo, quem ainda não se imunizou deve tomar a vacina”, diz Crivellaro.

    BALANÇO – Do início do ano até a última sexta-feira (26) o Paraná já registrou 86 notificação por influenza e seis mortes. Entre os óbitos, quatro ocorreram entre fevereiro e março deste ano. As vítimas eram idosos e já possuíam outras comorbidades como cardiopatia, diabetes e problemas neurológicos.

    Neste ano, não houve no Paraná nenhum registro de notificação ou óbito causado por H1N1. Cinco das seis mortes ocorreram em decorrência da influenza A (H3) e uma pela influenza B.

    VACINA – A campanha de vacinação contra a gripe foi prorrogada em todo o estado até o dia 9 de junho. O público alvo com direito à vacina gratuita pelo SUS são crianças entre seis meses a quatro anos, gestantes, mulheres que tenham realizado parto há menos de 45 dias, idosos maiores de 60 anos, doentes crônicos (mediante prescrição médica), profissionais de saúde e professores públicos e privados em atividade.

    PARANÁ – O Paraná já vacinou 84,38% do público prioritário, o equivalente a 2,52 milhões de doses aplicadas. Crianças e gestantes ainda são os que menos receberam a imunização, com 88,10% e 67,79% do público vacinado, respectivamente. A meta do estado é chegar a, pelo menos, 90% do público imunizado.

    Para receber a dose, quem faz parte do público alvo deve ir à unidade de saúde básica mais próxima. A campanha abrange todos os 399 municípios do Estado.





    23/05/2017

    Rocha Loures devolve mala com dinheiro

    A defesa do deputado afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) entregou ontem (22) à Polícia Federal (PF),  em São Paulo, uma mala com R$ 465 mil. Em abril, Loures foi filmado pela PF recebendo a mala, que, segundo as investigações, continha R$ 500 mil, e foi enviada pelo empresário Joesley Batista, dono da JBS. No documento em que atestaram a apreensão, os policiais contaram 9.300 notas de R$ 50.

    Os documentos que comprovam a entrega foram enviados nesta manhã ao gabinete do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin, que, na semana passada, determinou o afastamento de Rocha Loures do mandato após pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR). Os advogados não se manifestaram sobre a falta de R$ 35 mil.

    Pela denúncia, Loures aparece ainda em uma das conversas gravadas com Ricardo Saud, ex-diretor de Relações Instituições da J&F, concordando em apresentar uma prévia do relatório da Medida Provisória do Refis, que ainda não era público. Na conversa, os dois falam sobre esconder o que a JBS queria no texto, incluindo os pontos como sugestão da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes.

    Posteriormente, Rocha Loures foi filmado recebendo R$ 500 mil enviados por Joesley Batista. Loures é apontado como intermediário do presidente Michel Temer para assuntos do grupo J&F com o governo, de acordo com denúncia do Ministério Público Federal (MPF), com base em áudio de conversa gravada por Joesley.

    Em pronunciamento no último sábado (20), o presidente Temer afirmou que indicou Rocha Loures apenas para ouvir “as lamúrias” de Joesley Batista e negou que, com isso, o empresário fosse obter alguma alguma vantagem ou benefício no governo.





    16/05/2017

    Paraná tem saldo positivo em empregos

    Pelo quarto mês consecutivo, o Paraná registrou resultado positivo no emprego formal, com um saldo de 6.742 empregos em abril, mostram dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta terça-feira (16) pelo Ministério do Trabalho. Com isso, o Paraná fechou o quadrimestre com saldo (diferença entre contratações e demissões) positivo de 22.803 vagas. As contratações do setor de serviços e da indústria da transformação puxaram o resultado.

    “Sem dúvida mais uma notícia positiva para o Paraná, que se consolida como um estado que fez o dever de casa e que agora colhe os frutos do que realizou”, afirma o secretário da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos, Artagão Junior.

    O saldo no quadrimestre confirma a tendência de melhora do mercado de trabalho, de acordo com Suelen Glisnki Rodrigues dos Santos, economista do Observatório do Trabalho, da Secretaria da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos. No mesmo período do ano passado, o Paraná registrava um saldo negativo de 5.994 vagas.

    “Os dados do quadrimestre mostram uma tendência de retomada. Se mantidas as atuais condições, devemos ter mais saldos positivos nos próximos meses”, diz ela.

    NO ANO – Nos primeiros quatro meses, o setor de serviços foi o que mais criou oportunidades de empregos formais no Estado, com um saldo final positivo de 10.845 postos. Em seguida vem a indústria de transformação, com 10.540 postos, e a construção civil, com 2.053 vagas.

    “Apenas mais três Estados – Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Goiás – tiveram saldos positivos desde o início do ano no País. Os resultados positivos constantes no Paraná indicam uma recuperação sólida”, ressalta Julio Suzuki Júnior, diretor presidente do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico Social (Ipardes).

    As atividades de fabricação de açúcar (saldo de 2.765 postos), abate de aves, suínos e outros pequenos animais (2.111 postos) e confecção de peças do vestuário (1.325 postos), foram as que mais contrataram.

    DESTAQUE NACIONAL – Especificamente em abril, Curitiba foi a cidade do Estado com maior saldo, abrindo 616 vagas, à frente de Maringá (450) e Umuarama (394). Na capital, as vagas foram ofertadas em maior número na construção civil (317 postos), seguido de serviços (275 postos). Entre as atividades, destaque para restaurantes (300 postos), montagem de instalações industriais e de estruturas metálicas (197) e construção de rodovias e ferrovias (182).

    No acumulado dos primeiros quatro meses do ano, a Região Metropolitana de Curitiba ficou em primeiro lugar no ranking de emprego formal no País com saldo de 2.707 vagas no quadrimestre.





    12/05/2017

    Palocci negocia delação premiada

    O ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci decidiu negociar um acordo de delação premiada com a Justiça. A informação foi confirmada pelo advogado José Roberto Batochio. Em nota, ele diz que está deixando a defesa de Palocci, que foi cliente por mais de dez anos, nos dois processos referentes à Operação Lava Jato que correm na 13ª Vara Federal de Curitiba, onde atua o juiz Sérgio Moro, responsável pelo julgamento das ações.
    Ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci
    Ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci decide negociar delação premiada com a Lava JatoArquivo/Agência Brasil

    Em diversas manifestações públicas, Batochio se declarou contrário “por princípio” às delações premiadas, sobretudo de pessoas que se encontram presas. Palocci está preso preventivamente em Curitiba desde setembro do ano passado.

    Na nota, Batochio diz que seu afastamento se deu “em razão de o ex-ministro haver iniciado tratativas para celebração do pacto de delação premiada com a Força Tarefa da Lava Jato, espécie de estratégia de defesa que os advogados da referida banca não aceitam em nenhuma das causas sob seus cuidados profissionais”.

    O advogado atuou na defesa de Palocci em diversos casos, incluindo ao que levou à renúncia de Palocci do cargo de ministro da Fazenda, sob a acusação de ter violado o sigilo bancário do caseiro Francenildo Costa. O ex-ministro terminou absolvido no processo.

    A decisão de Palocci de iniciar tratativas para um acordo de delação premiada ocorre após a divulgação, ontem (11), da delação premiada do casal de publicitários João Santana e Mônica Moura, que afirmaram que ele era o responsável pelo pagamento de recursos não declarados durante as campanhas do PT à Presidência.

    Em mensagem recente ao Supremo Tribunal Federal (STF), no habeas corpus em que Palocci pede para ser solto, o juiz federal Sérgio Moro ressaltou haver indícios de que o ex-ministro movimentou cerca de R$ 150 milhões em um conta do PT junto ao departamento de propina da empreiteira Odebrecht. O pedido de liberdade deve ser julgado pelo plenário da Corte.

    Em depoimento a Moro em abril, Palocci negou ter atuado como intermediário de caixa 2 para o PT e se disse disposto a colaborar com a Lava Jato, indicando que pudesse negociar uma delação. “Acredito que posso dar um caminho que talvez vá dar um ano de trabalho, mas é um trabalho que faz bem ao Brasil”, disse na ocasião o ex-prefeito de Ribeirão Preto.

    Palocci e Lula viveram longo relacionamento no Partido dos Trabalhadores. Será difícil o ex-presidente negar que o conhecia.

    Antenor Ribeiro – Destaknews

    Com AG. Brasil





    12/05/2017

    Estado reestrutura saúde em Londrina

    belinati e michele

    O Governo do Paraná vai investir cerca de R$ 2 milhões na reestruturação da rede básica de saúde de Londrina, no Norte do Estado. Treze unidades básicas serão reformadas para melhorar as condições de atendimento de pacientes da área urbana e em comunidades rurais.

    O secretário de Estado de Saúde, Michele Caputo Neto, falou sobre a liberação dos recursos nesta quinta-feira (11) em reunião com o prefeito Marcelo Belinati.

    O recurso já foi depositado na conta da prefeitura e deve ser utilizado exclusivamente para reformas. Cada obra receberá o valor de R$ 150 mil. “Trata-se de um investimento importante que demonstra o compromisso do Governo do Estado com a população de Londrina. Saúde começa pela base e por isso estamos dando uma atenção especial às unidades de saúde, sobretudo nos bairros que mais precisam”, destacou o secretário Caputo Neto.

    Este grande conjunto de melhorias faz parte do ApSUS, um programa do Governo do Estado que investe na qualificação da atenção primária, composta pelas unidades de saúde, estratégia da saúde da família e demais serviços de prevenção e promoção da saúde. As unidades contempladas foram escolhidas de acordo com as necessidades apresentadas pela prefeitura.

    Este diálogo com a administração municipal tem sido essencial para que o Governo Estadual priorize investimentos em alguns setores. “Queremos melhorar a qualidade do atendimento disponível nos bairros. É preciso levar a assistência à saúde para mais perto das pessoas e é desta forma que esse governo trabalha, garantindo o acesso da população a serviços resolutivos e de qualidade”, explicou o secretário estadual.

    No encontro, o município de Londrina também oficializou a ampliação do número de unidades de saúde que participam do projeto de tutoria do ApSUS, orientado pela Secretaria de Estado da Saúde. A partir de agora, equipes de saúde de quatro unidades farão parte do projeto, que tem o objetivo de implantar um modelo de excelência no atendimento ofertado na atenção primária. Todas vão em busca de um selo de qualidade concedido pelo Governo do Estado.

    De acordo com o prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, a reestruturação do sistema de saúde da cidade tem sido uma das prioridades. “O apoio do Governo Estadual é fundamental para que façamos uma verdadeira transformação na saúde de Londrina. Por isso, agradecemos o auxílio e os esforços do Estado neste grande projeto”, destacou.

    O superintendente de Atenção à Saúde, Juliano Gevaerd, explica que os investimentos na rede básica de saúde geralmente têm impacto direto em todo o sistema de saúde, pois permitem que se trabalhe mais com prevenção e promoção da saúde.

    “Estima-se que 70% dos problemas de saúde sejam resolvidos na atenção primária. Com a uma rede básica bem estruturada, o número de pessoas que precisarão ser encaminhadas para prontos-socorros e hospitais tende a cair significativamente”, disse Gevaerd.

    Confira as unidades de saúde que serão beneficiadas:

    1. Centro de Saúde Municipal Dr. Newton Leopoldo da Câmara – Vila Casoni (Centro)

    2. Centro de Saúde Municipal Dr. Ody Silveira – Vila Portuguesa -(Centro)

    3.Centro de Saúde Municipal Dom Hélder Câmara – Conjunto Ernani de Moura Lima (região Leste)

    4. Unidade de Saúde Dr. Orlando Vicentini – Conjunto Maria Cecília (região Norte)

    5. Unidade Básica de Saúde Márcia Andreoni Der Bedrossian – Conjunto João Paz (região Norte)

    6. Centro de Saúde Municipal Carnascialli – Centro Habitacional Carnacialli 1 (região Norte)

    7. Centro de Saúde Municipal Dr. Carlos da Costa Branco – Parque Alvorada (região Oeste)

    8. Centro de Saúde Municipal Herbert de Souza “Betinho” – Jardim Leonor (região Oeste)

    9. Centro de Saúde Municipal Dr. Anísio Figueiredo – Jardim do Sol – (região Oeste)

    10. Unidade Básica de Saúde Piza / Roseira Dra. Maria do Socorro N. Brito – Jardim Piza (região Sul)

    11. Unidade Básica de Saúde Dr. João Nicolau – Distrito de Lerroville (Zona Rural)

    12. Unidade de Saúde Municipal Joaquim Berigo de Oliveira – Distrito de Paiquerê (Zona Rural)

    13. Unidade Básica de Saúde Warta – Gertrudes Stapassoli Herek – Distrito da Warta (Zona Rural)





    10/05/2017

    Sérgio Moro interroga Lula

    Danyele Soares – Enviada especial do Radiojornalismo

    O interrogatório do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao juiz Sérgio Moro, na sede da Justiça Federal no Paraná, em Curitiba, já dura mais de três horas. Primeiro Lula respondeu a perguntas de Moro, depois foi a vez da assistência da acusação, seguida dos procuradores do Ministério Público Federal. Foi feita então uma pausa para água, café e banheiro. Depois de 10 minutos, o interrogatório foi retomado e Moro fez novas perguntas. Há ainda espaço para a defesa apresentar questionamentos.

    O depoimento ocorre sob forte esquema de segurança na área externa do prédio. Cerca de 3 mil profissionais de segurança pública das esferas federal, estadual e municipal foram mobilizados para o interrogatório. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Paraná, desse total, cerca de 1, 7 mil são policiais militares que atuam em Curitiba.

    Bloqueio

    Segurança reforçada para o depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Justiça Federal em Curitiba (EFE/Direitos Reservados)
    Segurança reforçada para o depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Justiça Federal em Curitiba Fernando Bizerra Jr./EFE/Direitos Reservados

    Durante todo o dia, centenas de policiais militares fizeram um bloqueio em um perímetro de 150 metros ao redor prédio da Justiça Federal. Agentes da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Federal cuidaram do isolamento do próprio prédio. Os profissionais também acompanharam os atos a favor e contrários a Lula e fizeram a escolta do carro do ex-presidente.

    De acordo com o governo estadual, cerca de 6 mil manifestantes que apoiam Lula vieram à capital para acompanhar o interrogatório.  Ao todo, foram 128 ônibus vindos de vários estados do país. Manifestantes contrários também vieram à cidade, mas a Polícia Militar informou que não recebeu notificações de ônibus fretados pelo grupo.





    10/05/2017

    Segurança especial para o Dia D de Lula

    segurança curitiba

    Curitiba atrai para si a atenção do país nesta quarta-feira, 10 de Maio. Na capital do Paraná a Justiça Federal, através do Juiz Sérgio Moro, interrogará o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a respeito da denúncia que o tornou réu em processo que investiga o “Triplex do Guarujá”. De acordo com depoimentos prestados por pessoas investigadas na Operação Lava Jato, o ex-presidente teria sido beneficiado com o Triplex no litoral santista, como pagamento de propina por contratos celebrados em sua administração.

    Lula sempre negou a propriedade do imóvel, mas depoimentos diversos o colocam como o dono do imóvel, personalizado para a família “Lula da Silva”. A ex-primeira dama, Marisa, falecida recentemente, teria visitado o loca, junto com o ex-presidente e também um filho do casal, determinando mudanças que pretendia para o triplex.

    Envolvido em inúmeras outras citações de corrupção ocorrida em seus dois mandatos, com participação de diversas empresas e empresários, o ex-presidente tem se defendido sempre com colocações que lembram mais discursos de palanque e tiradas bem humoradas como a colocação de que o triplex é como “Uma Casa Minha Vida em cima da outra”. Em recente encontro do Partido dos Trabalhadores, o ex-presidente arrancou risos dos presentes com seu aparente bom humor.

    A defesa do ex-presidente tentou adiar o depoimento programado para a quarta-feira, recorrendo ao TRF4, mas não logrou êxito. O desembargador responsável pelo atendimento ao recurso da defesa de Lula, lembrou que os argumentos eram improcedentes, pois a juntada de milhares de documentos foi requerida exatamente pela defesa, que alegava, então,falta de tempo para conhecimento de tudo o que está disponível no processo.

    A capital paranaense contará com esquema especial de segurança, em razão da anunciada presença de milhares de petistas da CUT e do MST, que foram chamados para apoiarem Lula neste momento. Já o Juiz Sérgio Moro divulgou um vídeo desencorajando os apoiadores da Lava Jato a estarem presentes em manifestações, alegando que, a exemplo do futebol, melhor seria que o jogo fosse de uma torcida só. Isso evitará, na visão do Juiz, choques entre as partes, com consequências imprevisíveis. Um acampamento que já existia, de apoiadores da Operação Lava Jato, foi desmontado na capital.

    A Operação de Segurança mobiliza forças da Polícia Federal, Polícia Militar e Exército, numa tentativa de deixar sob controle qualquer tipo de manifestação que possa comprometer o trabalho da Justiça. A área onde está sediada a Justiça Federal em Curitiba foi totalmente isolada, conforme se vê no mapa que ilustra a matéria.

     

    Antenor Ribeiro – Destaknews





    09/05/2017

    Instituto Lula tem atividades suspensas

    Felipe Pontes – Repórter da Agência Brasil

    O juiz Ricardo Augusto Soares Leite, substituto da 10ª Vara Federal de Brasília, decidiu suspender as atividades do Instituto Lula, a pedido do Ministério Público Federal (MPF).

    A decisão foi tomada no processo em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é réu, junto com mais seis pessoas, acusado de tentar obstruir as investigações da Operação Lava Jato. Segundo a denúncia, o ex-presidente agiu para comprar o silêncio do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró. O processo teve origem na delação premiada do ex-senador Delcídio do Amaral.

    Soares Leite entendeu que o Instituto Lula, apesar de desenvolver projetos de intuito social, pode ter sido usado como instrumento ou local de encontro para o cometimento de crimes diverso, entre os quais, ilícitos fiscais.

    O magistrado destacou que o próprio Lula disse, em seu depoimento na ação, disse que o local era usado como ponto de discussão de diversos assuntos. O ex-presidente referiu-se ao instituto como “Posto Ipiranga”, em alusão a uma campanha publicitária sobre uma rede de postos em que se pode saber dos mais diversos assuntos.

    “Como o próprio acusado mencionou que no local se discutia vários assuntos, e há vários depoimentos que imputam pelo menos a instigação de desvios de comportamentos que violam a lei penal, a prudência e a cautela recomendam a paralisação de suas atividades”, escreveu Soares Leite. O juiz não determinou prazo para a suspensão das atividades.

    Lula prestou depoimento nesta ação penal em meados de março. Na ocasião, ele negou todas as acusações e disse ser “vítima de um massacre”. Procurados, a defesa de Lula e o Instituto Lula ainda não retornaram os pedidos de comentário.

    Instituto nega ilícitos

    “O Instituto Lula não foi local de nenhum ilícito, e o ex-presidente sempre agiu dentro da lei, não tendo nenhuma condenação criminal. O Instituto promoveu debates, eventos e reflexões de políticas públicas, seguindo uma tradição de mais de 25 anos iniciada pelo Instituto de Pesquisas e Estudos do Trabalhador (IPET), depois Instituto Cidadania e finalmente Instituto Lula. O Instituto não foi notificado oficialmente da decisão do juiz e seus advogados averiguarão as medidas cabíveis assim que tiverem o teor da decisão”, disse a instituição por meio de nota.



 

 

Destak News - A melhor informação na Web.
© Copyright 2001-2014 DestakNews- Todos os direitos reservados