Brasil é humilhado pela Alemanha

Ninguém acertou “bolão” nesta semifinal da Copa. O jogo entre Brasil e Alemanha entra para o imaginário. Em sã consciência ninguém imaginava que o Pentacampeão mundial iria ser goleado pela Alemanha. Mesmo com o futebol mostrado pelas duas seleções nesta disputa, com um brilho maior para a Alemanha, não se podia imaginar que o Brasil fosse ser derrotado com tanta facilidade, por placar tão elástico.

3 x 1 para a Alemanha já seria algo fora de propósito. Quando o primeiro tempo terminou e o placar apontava 5 x 1 para a seleção européia, os brasileiros estavam estarrecidos no Mineirão e em casa pelo país a fora. Era humilhante. Um desastre iniqualável. “Nunca, jamais, na história deste país”, uma seleção foi massacrada desta maneira. E o que era ruim ficou pior, com dois novos gols. A goleada por 7 x 0 foi construida com um futebol simples, mas objetivo. Nenhum lance sensacional, de um drible desconcertante, com o adversário no c hão. Mas a aplicação tática da Alemanha era impressionante. Onde a bola caia havia um alemão para ficar com ela. De Júlio César a Bernard, na Seleção do Brasil, um desencontro total. Até o primeiro gol a seleção ainda dava uma idéia errada, de que poderia superar os desfalque do capitão Tiago Silva e do craque maior, Neymar. Mas após os dois primeiros gols, a goleada se desenhou. O primeiro tempo foi acachapante!

Felipão não mexeu no time, talvez pelo impacto de, em apenas seis minutos, ver o mundo cair sobre sua cabeça. Esperou o intervalo. Voltou com alterações, que surtiram um efeito que nem todo torcedor acompanhou. O Brasil fez, nos minutos iniciais do segundo tempo, o que não conseguira em todo o primeiro período. Foram várias situações de gol criadas. Contei pelo menos 3, desperdiçadas pelos atacantes, parados pelo bom goleiro alemão. E se cinco já parecia demais, veio o sexto gol, o sétimo. Uma catástrofe. O futebol pentacampeão, em casa, estava sendo abatido por um rival qualificado, mas velho freguês de caderneta. A história registra 21 jogos entre Brasil e Alemanha. São 12 vitórias do Brasil, cinco empates e apenas quatro vitórias da Alemanha. Agora são cinco.

Difícil acordar deste pesadelo. Os jogadores choraram em campo, na saída para os vestiários. A torcida chorou nas cadeiras. Milhões de brasileiros, em casa, estavam sem compreender o desastre. O que aconteceu com o time? Neymar e Tiago Silva fizeram tanta falta assim? Claro. A ausência dos dois, entrosados no time, desestabilizou a equipe. Porém, pelo que a Alemanha conseguiu, fica difícil acreditar que com os dois em campo o resultado poderia ser diferente.

Agora resta a disputa pelo terceiro lugar. Contra quem? Holanda ou Argentina! Qualquer um dos dois será adversário difícil de ser batido. Felipão terá que se reinventar como treinador para recuperar a equipe. No sábado, em Brasília, o jogo será para resgatar a imagem do futebol brasileiro, o melhor do mundo até este momento, com cinco títulos mundiais… mas que precisa se reciclar e entender que uma equipe não pode depender apenas de uma estrela.

Antenor Ribeiro – Destaknews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *