Beto Richa é preso novamente

Ex-governador Beto RIcha, do Paraná, teve prisão preventiva decretada e foi preso por volta das 07:30hs da manhã desta quinta-feira na capital do estado. A ordem de prisão é da Justiça Federal. A investigação que deu origem ao mandado de prisão apura supostos crimes na concessão de rodovias do estado. É a segunda prisão de Beto Richa após deixar o governo para concorrer ao senado. Trata-se de prisão preventiva, sem tempo determinado. Dirceu Pupo Ferreira, contador da ex-primeira dama Fernanda Richa, é alvo também de prisão preventiva. O juiz Paulo Sérgio Ribeiro, justificou a expedição dos mandados, alegando que “Ficou comprovado o empenho dos investigados em influir na prova a ser produzida, destacando episódio de turbação/obstrução da investigação, no contexto em que Dirceu Pupo Ferreira tentou convencer uma testemunha a alterar a verdade sobre fatos da investigação acerta do patrimônio da família Richa!, diz trecho do mandado.

No primeiro caso Beto Richa conseguiu liberdade através do ministro Gilmar Mendes, do Supremo.

O juiz Paulo Sérgio Ribeiro, da 23ª Vara Federal de Curitiba, decretou a prisão preventiva de Beto Richa (PSDB), ex-governador do Paraná. O pedido foi feito pelo Ministério Público Federal (MPF) no âmbito da Operação Integração, da Lava Jato, que investiga um esquema de corrupção e lavagem de dinheiro na concessão de rodovias federais no Estado do Paraná que fazem parte do “Anel da Integração”.

Pupo foi investigado por promotores do Gaeco em setembro de 2018 por suspeitas de tentar atrapalhar as investigações que levaram Richa à prisão naquela ocasião.

São apurados pagamentos de propinas para agentes do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) do Paraná e da Casa Civil do governo do Estado do Paraná.

A integração foi a primeira fase da Lava Jato em 2018. Por ordens do então juiz federal Sérgio Moro, a PF prendeu o diretor-geral do DER, Nelson Leal Júnior, e o diretor-presidente da Econorte, Helio Ogama.

Ambos se tornaram delatores meses depois. Na oportunidade, Leal Júnior contou que participou de um ‘encontro sobre propina’, no qual Richa estaria presente, no Palácio Iguaçu, sede do Executivo paranaense. O irmão do tucano – que é candidato ao Senado -. José Richa Filho, o Pepe Richa, foi preso na Operação Integração II, fase 55 da Lava Jato.

Com informação da Tv

Antenor Ribeiro – Destak News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *