Argentina recorre novamente ao FMI

O governo do presidente da Argentina, Mauricio Macri, solicitou a liberação ao Fundo Monetário Internacional (FMI) de US$ 3 bilhões adicionais. A informação é do ministro da Fazenda, Nicolás Dujovne.

Pelo acordo, que deve durar quatro anos e vai até junho de 2020, serão liberados US$ 50 bilhões. Há dois meses, o FMI repassou US$ 15 bilhões ao país.

O ministro da Fazenda confirmou também que houve um pedido do governo ao FMI para mudar o aspecto referente à dívida do Tesouro Nacional e do Banco Central da Argentina.

Uma nova reunião sobre o tema está marcada para o início de setembro.

Ag. Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *