Polícia prende ladrões que agiram no HU

Um crime contra a saúde pública foi cometido em Londrina

O Hospital Universitário (HU) de Londrina, que atende pacientes da cidade e região, além de outros que se deslocam até de outros estados, teve todos seus equipamentos de endoscopia furtados entre a noite de quarta-feira (17) e a madrugada de quinta-feira (18).

Esses aparelhos estavam em uma sala própria para este tipo de exame, que atende demanda de urgência e emergência, colonoscopia, endoscopia, entre outras análises que somente a instituição ligada a Universidade Estadual de Londrina (UEL) faz para usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

Segundo a superintendência do hospital, o prejuízo calculado é de cerca de R$ 1 milhão. “O serviço de endoscopia fica próximo à unidade de Pronto Socorro, praticamente no ‘coração do HU. A porta foi arrombada. Acionamos a polícia, vamos verificar nas câmeras de segurança para analisar o movimento geral e de transeuntes, assim como ver junto a equipe de segurança”, informou Vivian Feijó, superintendente do HU.

Ação da Polícia foi de excelência

A Polícia Civil de Londrina prendeu os quatro suspeitos de terem praticado na noite de quarta-feira (17), o furto de todos os aparelhos de endoscopia do Hospital Universitário de Londrina com prejuízo de aproximadamente um milhão de reais.

Após receberem a informação do crime, policiais da Delegacia de Furtos e Roubos saíram em diligências para identificar a autoria do delito e descobriram que dois homens e duas mulheres, a princípio de origem estrangeira, estiveram no interior do Hospital Universitário. Posteriormente, identificaram os investigadores que os suspeitos rumaram para a cidade de Cornélio Procópio, onde retiraram um veículo que haviam deixado para conserto em uma oficina mecânica daquela cidade. Diante da constatação de que uma clínica médica de Cornélio Procópio também fora vitima de crime semelhante alguns dias atrás, os investigadores intensificaram a busca pelos criminosos e repassaram os dados do veículo utilizado pelos mesmos à Polícia Rodoviária Federal. Isso resultou numa abordagem que culminou com a prisão dos suspeitos, que estavam com parte do material furtado na BR-369, que liga a cidade de Ubiratã a Foz do Iguaçu. Os presos são: Adriana Maia Mota, César Augusto Gomez Tez, Jerson Andres Yara Canchon e Maritza Carlina Medina Moreno, todos residentes em São Paulo. O delegado chefe Osmir Neves parabenizou todos os policiais da 10ª SDP, classificando o trabalho como de excelência, uma vez que mobilizou todo o setor operacional da polícia, destacando o empenho, dedicação e agilidade dos policiais que não tiveram um minuto de pausa nos trabalhos, enquanto não concluíram o serviço e informou que as investigações continuam no intuito de localizarem o restante do material furtado porque nenhum dos presos forneceu ainda essa informação.

Antenor Ribeiro — Destak News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *