Al Qaeda justifica ataque na Líbia

Al Qaeda diz que ataque a consulado dos EUA na Líbia vingou morte de número 2

Da Agência Lusa

Brasília – O ataque ao consulado norte-americano em Benghazi, no Leste da Líbia, “vinga” a morte do número 2 da Al Qaeda, Abu Yahya Al Libi, de acordo com comunicado do ramo iemenita da rede extremista.

A nota, divulgada pelo centro norte-americano de vigilância dos sites islâmicos, diz que a morte do xeque Abu Yahya Al Libi “estimulou o entusiasmo e a determinação dos filhos de Omar Al Mokhtar [líder da resistência líbia contra a colonização italiana] a se vingarem dos que ridicularizaram e atacaram o nosso profeta”.

O ataque ao consulado coincidiu com os 11 anos dos atentados de 11 de Setembro de 2001, nos Estados Unidos, e causou a morte de quatro norte-americanos, incluindo o embaixador Chris Stevens.

Abu Yahya Al Libi foi morto no início de junho, no Paquistão, em ataque de um avião não tripulado norte-americano.

O consulado norte-americano em Benghazi foi atacado durante um protesto contra o filme Inocência dos Muçulmanos, feito nos Estados Unidos, que retrata a vida do profeta Maomé e é considerado insultuoso pelos islamitas.

“O levantamento do nosso povo na Líbia, no Egito e no Iêmen contra a América e suas embaixadas é um sinal para indicar aos Estados Unidos que a sua guerra não é contra grupos e organizações (…) mas contra a nação islâmica que se levantou contra a injustiça, a fraqueza”, acrescenta o comunicado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *